Evitar o desperdício é importante para a segurança alimentar e nutricional

Alimentos são desperdiçados de várias formas: pela produção em excesso, ao caírem dos caminhões durante o transporte, ficando em estoque… Entretanto, boa parte do desperdício ocorre exatamente onde o alimento deveria ser aproveitado: na cozinha. O descarte de cascas, sementes e raízes que poderiam ser usadas em diversas receitas é um exemplo de como jogamos na lixeira o que deveria estar no prato. A alimentação sustentável combate este processo, por meio do aproveitamento integral, do planejamento na hora de ir às compras e da conservação. Menos lixo acumulado, menos dinheiro gasto em vão e melhor distribuição de mantimentos. Tudo isso com pequenas mudanças no dia a dia.

Segundo dados do Banco de alimentos, cerca de 1,3 bilhão de toneladas são desperdiçados por ano no mundo (FAO,2013), ou seja 1/3 de todo alimento produzido. Desta quantidade 10% são desperdiçados no campo através do manuseio do alimento, colheita, plantio ou triagem. Outros 50% durante o transporte, muitas vezes por condições precárias, falta de manuseio correto e cuidado com o alimento. Número agravante desde o processo de produção até a comercialização, que são desperdiçados também, cerca de 30% levando em conta o abastecimento. E 10% no varejo e consumição final.

Em base pesquisas do IBGE a família de classe média brasileira gasta cerca de R$748 em alimentos por mês. Já o centro de pesquisas da AKATU com base nessa estatística, comprovou que R$90 sai pelo ralo, ou desperdiçados. Guardando esse dinheiro, em 70 anos daria um valor de R$1,1 milhão de reais.

Dados importantes para o Consea é a universalização da segurança alimentar e nutricional, porém 3,4 milhões de brasileiros encontra-se em situação de ISAN e 805 milhões de pessoas sofrem por fome no mundo (FAO,2013) cerca de 1 pessoa em cada 9.

Aproveitar integralmente os alimentos é a base para evitar o seu descarte inapropriado. Muitos nutrientes estão presentes entre as cascas, sementes, folhas e talos. O lixo orgânico também é poluente ao meio ambiente, excluso de maneira indevida, apesar de ser muito utilizado em adubação e fertilização. Por isso, o aproveitamento total dos alimentos, faz parte de pequenas mudanças no cotidiano, pois além de fazer bem a saúde de quem consome, para a sociedade e o meio ambiente que se vive.

Dicas para reduzir o desperdício.

  • Comprar bem: evite excessos e escolha alimentos da safra, que possuem maior teor nutricional, durabilidade e menor quantidade de agrotóxicos.

  • Conservar bem: armazene seus alimentos em locais limpos e na temperatura certa. Quanto às partes não convencionais, você pode colocar em saquinhos fechados separados ou embrulhar em fita-filme guardar na geladeira e utilizar em até 48 horas, congelar e usar em até um mês.

  • Higienizar bem: todas as frutas, verduras, legumes, cascas, entrecascas, talos, sementes e folhas devem ser lavados um a um em água corrente e depois higienizados em solução de hipoclorito de sódio, de acordo com as instruções da embalagem, para eliminar microrganismos.

  • Preparar bem: não retire as partes não convencionais ou utilize-as para outras receitas. E prepare apenas a quantidade necessária para as refeições da sua família ou clientela.

Fonte: Banco de Alimentos

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s