Brasil tem 13% da água doce do mundo e vocação natural para pesca e aquicultura

62bb8b96-2eda-4a3e-8c09-21a80b55e675.jpeg

Grande parte do pescado vem do trabalho dos pescadores profissionais artesanais que vivem desta atividade econômica. Imagem: Ascom/Ideflor-Bio

A água é um recurso universal que propicia diversas fontes de renda a muita gente, como a pesca e aquicultura. A pesca é baseada na retirada de recursos pesqueiros do ambiente natural. É praticada pelo ser humano há milhares de anos. Existem registros de que os chineses já possuíam conhecimentos sobre essas técnicas há muitos séculos. Já a aquicultura é o cultivo de organismos aquáticos, geralmente em um espaço confinado e controlado.

Num país como o Brasil, que abriga 13% do total de água doce no mundo e com mais de 8 mil quilômetros de costa marítima, é explicada a natural vocação para este tipo de atividade. Tanto assim que o relatório de 2016 da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), O Estado Mundial da Pesca e Aquicultura, estima que o país deve registrar um crescimento de 104% na produção da pesca e aquicultura em 2025.

De acordo com o estudo, o aumento na produção brasileira será o maior registrado na região, seguido de México (54,2%) e Argentina (53,9%) durante a próxima década. A FAO ainda destaca que a pesca e a aquicultura sustentáveis desempenham um papel decisivo na segurança alimentar e nutricional e nos meios de subsistência de milhões de pessoas.

Potencial do Brasil

O Brasil possui um grande potencial produtivo de pescado, pois é beneficiado por uma extensa diversidade de espécies. Tambaqui, pacu, mantrixã (também chamado fidalgo), surubins, cachara, são só alguns dos peixes nativos abundantes em nossas águas. Essa riqueza estimula a prática da pesca e da aquicultura em todo o território nacional. São atividades que podem ser realizadas na água doce, pouco salinizada ou até marinha.

Na aquicultura, é importante adequar sua qualidade ao que será cultivado. Cada organismo necessita de uma qualidade de água específica. Grande parte do pescado que chega à mesa das famílias brasileiras vem do trabalho dos pescadores profissionais artesanais que vivem desta atividade econômica, movimentam a economia local e geram riqueza para o país.

Plenária do Consea

A próxima reunião plenária do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), que será realizada em 16 de agosto, terá a água como tema central das análises, discussões e deliberações. A plenária vai reforçar o conceito de água como direito humano, e não mera mercadoria.

Em setembro de 2015, em etapa preparatória para a 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, o Consea promoveu em São Paulo (SP) um encontro temático sobre a água. O encontro abordou a “relação entre o direito humano à água e o direito humano à alimentação adequada, considerando os avanços realizados na promoção do acesso à água, no contexto das políticas de promoção da segurança alimentar e nutricional”.

Fonte: Consea Nacional

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s